Martin Stranzl, o último ‘xerife’ do Borussia Mönchengladbach

Foto: Divulgação/Borussia

Consolidado como um dos grandes ídolos da história do Borussia Mönchengladbach, assim como um dos melhores zagueiros que passaram pelo clube, o austríaco Martin Stranzl ainda deixa saudades na torcida dos Potros. Por lá, o antigo capitão dos Die Fohlen comandava como poucos o centro da defesa.

Há alguns anos, inclusive, o diretor esportivo Max Eberl destacou a dificuldade de encontrar figuras que possuem característica de liderança, como Martin Stranzl, principalmente, e Granit Xhaka, dois dos últimos lideres que passaram pelo clube.

Stranzl chegou ao Borussia Mönchengladbach em janeiro de 2011, quando a equipe passava por um momento desesperador para tentar evitar o rebaixamento. Além do austríaco, peças importantes como Havard Nordtveit e Mike Hanke chegaram ao clube naquele período. O defensor atuou em todos os dezessete jogos do returno, anotando um gol e contribuindo com uma assistência, além disso, também jogou nos dois jogos do playoff de rebaixamento diante do Bochum, que sacramentaram a permanência dos Foals na elite do futebol alemão.

Na campanha seguinte, o Borussia Mönchengladbach surpreendeu a Alemanha ao finalizar em 4º lugar na Bundesliga, com excelente desempenho defensivo – apenas 24 gols sofridos em 34 rodadas, ficando atrás somente do Bayern de Munique (22), vice-campeão naquela ocasião, demonstrando um reflexo do trabalho executado por Lucien Favre, que também havia chegado para salvar a equipe do rebaixamento, juntando-se ao clube pouco tempo depois de Stranzl, figura importante no desempenho defensivo em 2011-2012, ao lado do brasileiro Dante.

Nas duas temporadas seguintes, depois da perda de atletas importantes, como Reus e Dante, companheiro de zaga de Stranzl, o Gladbach não conseguiu repetir o bom desempenho na liga e também defensivamente, terminando as temporadas 12-13 e 13-14 em 8º e 6º lugar, respectivamente, no último caso, pelo menos assegurando uma classificação a Uefa Europa League.

Já em 14-15, a boa fase retornara para Mönchengladbach, e o Borussia, liderado pelo capitão Martin Stranzl, conseguiu alcançar o 3º lugar na Bundesliga, assegurando o retorno à Uefa Champions League depois de muitos anos, além de ter ficado na melhor classificação na elite do futebol alemão desde 86-87, quando Jupp Heynckes ainda comandava a equipe. Na campanha 14-15, o Borussia voltou a ser uma das referências defensivas da liga, novamente ficando somente atrás do Bayern de Munique como melhor defesa da competição – 26 gols sofridos versus 18 sofridos pelos bávaros.

Foto: Divulgação/GettyImages

Stranzl liderou a equipe e esteve presente em boa parte da campanha, até sofrer um edema no joelho, que o deixaria de fora das últimas oito partidas da equipe na temporada e iniciaria ali, uma série de problemas físicos do zagueiro, já veterano. Na temporada seguinte, o austríaco enfim retornou ao time na 4ª rodada, no entanto, em momento de pura infelicidade após longo período fora, acabou tendo uma fratura facial diante do Hamburgo, lesão que o deixaria de fora por quase vinte partidas.

Martin até retornou antes do fim da temporada, mas voltou a sofrer com problemas físicos, forçando-o a anunciar a aposentadoria ao final da temporada em questão. De forma simbólica e em agradecimento, ele entrou em campo nos últimos três minutos do triunfo por 2 a 1 diante do Bayer Leverkusen, na penúltima rodada, resultado que assegurou a 4ª colocação do campeonato e mais uma temporada de Champions League.

Em entrevista recente ao ‘Meinberzik’, o ex-jogador relembrou a passagem marcante pelo Gladbach: “Lembro-me de vários jogos divertidos e muitas conquistas (pensando na carreira futebolística dele). Quando penso no meu período no Gladbach, recordo principalmente da atmosfera especial no estádio e no vestiário com os jogadores. Pude extrair algo para o futuro em vários daqueles jogos, independente de sucesso ou não neles – o futebol vive das emoções e dos torcedores”, afirmou o austríaco, lamentando o cenário atual do futebol, praticado sem torcedores nos estádios, devido a pandemia da Covid-19.

Dessa forma, Stranzl encerrou a belíssima passagem pelo futebol e também pelo Borussia Mönchengladbach – foram 145 jogos, 10 gols e uma assistência vestindo a camisa dos Foals. Revelado pelo 1860 Munique, ele também passou pelo Spartak Moscou antes de se juntar ao Borussia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: