Diante de uma arbitragem tendenciosa, Gladbach tem atuação sólida, mas fica somente no empate com o RB Leipzig

Jonas Hofmann foi destaque positivo na atuação do Borussia (Foto: Divulgação/Borussia)

Parecia improvável, mas o Borussia Mönchengladbach esteve bem próximo de conseguir o primeiro triunfo diante do RB Leizpig. Nesse sábado (1º de fevereiro), os Potros visitaram a equipe da bebida energética e ficaram no empate por 2 a 2, tentos de Pléa e Hofmann, enquanto Schick e Nkunku marcaram para os mandantes, em um jogo marcado por uma arbitragem tendenciosa de Tobias Stieler.

A presença de Jonas Hofmann na escalação inicial foi bastante questionada, mas a escolha tática do técnico Marco Rose foi perfeita na etapa inicial. O comandante escalou a equipe em um 532, utilizando Denis Zakaria como 3º zagueiro e aproveitando a fluidez da dupla de ataque formada por Pléa e Thuram. Hofmann, atuando como meio-campista de criação, teve excelente participação durante toda partida. Baseado no ‘gegenpress’, o Borussia incomodou o Leipzig durante todo o primeiro tempo, pressionando a saída de bola dos touros vermelhos.

Os Foals, inclusive, abriram o placar após uma jogada de extrema qualidade. Thuram recebeu pela ponta, deixou um defensor para trás e serviu Hofmann, que tocou para Wendt, de primeira, o sueco rolou para Pléa finalizar no centro do gol, anotando um belíssimo gol. Poucos minutos depois e sem abdicar da pressão, o Borussia dobrou a vantagem – Klostermann saiu jogando de forma equivocada, Neuhaus tocou de primeira para Hofmann, o meia deu belo drible em um defensor e colocou para o fundo das redes.

O Gladbach ainda poderia ter aumentando a vantagem no primeiro tempo, pois o Leipzig estava nas cordas. Na volta para a etapa complementar, os Die Fohlen seguiam pressionando, mas um erro crasso cometido por Yann Sommer colocou os mandantes na partida. O arqueiro suíço saiu para encaixar uma bola, acabou trombando em Zakaria, que estava parado – a bola rolou para trás e Schick apenas empurrou para o gol.

Para completar, o juiz Tobias Stieler não apontou uma falta em Pléa, que revoltado, recebeu cartão amarelo – o francês seguiu reclamando e foi expulso. Uma atitude infantil do atacante, no entanto a revolta era justificada, devido a condução tendenciosa do árbitro durante a partida. Aguentando a pressão do Leipzig, o Gladbach resistiu até os 90’, quando Nkunku, de fora da área, acertou um belíssimo chute, sem chances para Yann Sommer. O detalhe, mais uma vez, foi que o lance que antecedeu o gol ocorreu de uma falta inexistente marcada pelo árbitro – Florian Neuhaus havia acertado apenas a bola.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: